Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
O EMPREENDEDOR-ALQUIMISTA
Categorias
E Commerce, Empreendedorismo, Educação, Economia, Artes
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 29577 vezes desde 17/03/2014
Versão
impressa
de R$ 46,37 por
R$ 40,30
Valor total:
R$ 40,30
Valor total:
R$ 40,30
Este livro pode estar à venda na:
Sinopse

Quais relações podem haver entres os Empreendedores, os antigos Alquimistas e os Artistas?

Inicialmente, pode-se dizer que:

“Prosperidade, de fato, não é algo que se compra, mas aquilo que se cria, pela sabedoria e pela criatividade, em nome e/ou movido pelo amor...”

A sabedoria, capacidade, habilidade e/ou competência para transformar coisas sem valor em outras com alto valor agregado (ferramentas, utensílios para a caça, pesca, obras de arte, etc.), desde os tempos antigos, depois de descobertas, foram desenvolvidas pelos homens não somente como algo que, por gerar-lhes prazer e satisfação, quando exercitada ou contemplada, faziam-lhes se sentirem cada vez mais humanos (no caso das artes ditas não utilitárias), mas, também, por causa da necessidade constante de transformação de objetos brutos e/ou toscos da natureza em outros, fossem estes para poderem se defender de possíveis predadores ou não, incluindo–se aí o homem, na condição de lobo do próprio homem.

Ou seja, a arte, enquanto capacidade criativa e/ou habilidade para poder transformar objetos aparentemente inúteis em outros com valor agregado, fossem eles ditos utilitários ou apenas contemplativos, configurou-se e, ainda hoje, alvorecer do séc. XXI, configura-se, mesmo em meio à tirania da industrialização, como o verdadeiro meio e/ou caminho para a criação de real prosperidade.

Esse livro procurará – de uma forma didática, epistemologicamente fundamentada, e ao mesmo tempo prático-objetiva – fundamentar-nos para que possamos desenvolver, enquanto seres sociais:

1- As nossas capacidades criativas;

2- As nossas capacidades de – por meio da transformação e criação artística – criarmos também prosperidade.

Na unidade I, discorreremos sobre as relações entre o Empreendedor, o Alquimista e os Artistas, no que se refere ao desenvolvimento da arte de transformar coisas ditas sem valores específicos, em outras, com alto valor agregado.

Na unidade II, discorreremos sobre a arte, na sua completude e também sobre a função social do artista.

Na unidade III, que é a do epílogo, de forma crítica, discorreremos sobre os processos de transformação do “homo intelectos” em “homo faber” nas sociedades capitalistas pós-modernas, erguidas estas, já a partir da modernidade, sob as bases de Descartes, culminando nos processo de divisão do trabalho e na trágica deformação do trabalhador, tirando-o da condição de artista (artesão) e colocando-o na de proletário (escravo assalariado do capital).

Esperamos que esse livro possa contribuir à formação de uma geração mais crítica, mais humanizada, mais autônoma intelectualmente e, nesse sentido, também capaz de lutar, através da criação de prosperidade, por meio do exercício pleno da arte, pela conquista das suas inclusões socioeconômicas, ainda que se acredite que mudanças significativas a respeito da “questão social” precisem, no sentido macro, ser fruto de ações propriamente coletivas, isto é, alcançadas por meio da participação política, culminando-se na criação de políticas públicas que caminhem nessa direção.

O autor

Características
ISBN 9781497321106
Número de páginas 114
Edição 1 (2014)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
CLEBERSON EDUARDO DA COSTA

Cleberson Eduardo da Costa (mais de 100 livros publicados, muitos deles traduzidos para outros idiomas), natural do Rio de Janeiro, é Graduado pela (UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro/1995-1998), Pós-graduado em educação (UCAM – Universidade Candido Mendes), Pós-graduando em Filosofia e Direitos Humanos (UCAM – Universidade Candido Mendes), Mestre e Doutor (livre) em Filosofia do conhecimento (epistemologia) e Pedagofilosofia Clínica (FUNCEC - pesquisa, ensino e extensão), Pesquisador, Professor universitário, Especialista em metodologia do ensino superior, Licenciado em Fundamentos, Sociologia, Psicologia e Filosofia da educação, Didática, EJA (educação de Jovens e adultos) etc.

Além disso, foi aluno Especial do Mestrado em Educação (1999-2001/PROPED/UERJ), matriculado, após aprovação em concurso, nas disciplinas [seminários de pesquisa] “ESTATUTO FILOSÓFICO” (ministrado e coordenado pela professora Drª Lilian do Valle); e “POLÍTICAS EDUCACIONAIS NO BRASIL E NA AMÉRICA LATINA” (ministrado e coordenado pelo professor Dr. Pablo Gentili).

Estudou também no curso de MBA em Gestão Empresarial pela FUNCEFET/RJ/Região dos Lagos (2003-2005); no curso de Pós-Graduação em Administração e Planejamento da Educação pela UERJ (1999-2000); e realizou vários cursos livres e/ou de aperfeiçoamento nas áreas da filosofia e da psicanálise por instituições diversas, entre elas a FGV (Fundação Getúlio Vargas) e a SBPI (sociedade brasileira de psicanálise integrada).

De 1998 a 2008, atuou como professor de ensino superior (Instituto Superior de Educação da UCAM/universidade Cândido Mendes) nos campus universitários de Niterói, Nova Friburgo, Araruama, Rio de Janeiro, Teresópolis, Rio das Ostras, etc.

Participou (em sua trajetória profissional e/ou intelectual acadêmica) de diversas pesquisas, como, por exemplo, o projeto UERJ-DEGASE, relativo à (EJA) e também em pesquisas centradas em problemáticas políticas, filosóficas e pedagógicas com professores renomados, como Pablo Gentili (UERJ/CLACSO), Cleonice Puggian (UNIGRANRIO), Carla Imenes (UEPG), Cristiane silva Albuquerque (UERJ), Marco Antonio Marinho dos Santos (OCA/RJ) entre muitos outros.

Atualmente dedica-se à docência universitária; a pesquisas em educação; a consultorias relativas à educação, no sentido do aprimoramento, da superação e do desenvolvimento humano; à realização de palestras acadêmicas e multiorganizacionais e à produção de obras nos mais diversos campos do saber.

[email protected]

Comentários
0 comentários