Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Diálogos sobre o fazer ciência e sua apropriação pela sociedade
Categorias
Ciências Humanas E Sociais, Geografia E Historia, Referência, Citações, Estudo Dos Homens, Perguntas & Respostas
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 330 vezes desde 06/11/2020
Versão
impressa
R$ 39,03
Valor total:
R$ 39,03
Versão
ebook
R$ 23,68
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 39,03
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

A ciência não se contenta com suposições e probabilidades, ela precisa criar fórmulas matemáticas ou físicas que dê, ao menos em princípio, uma especulação rigorosa _ se é que assim se pode ser feito, em relação a um determinado fato. O demônio que insiste em nos tentar é o desejo de saber e, assim, a ciência, a filosofia _mãe de toda ciência_ quer galgar o simples mundo da visão e do tato.

Características
ISBN 978-65-001-5224-1
Número de páginas 61
Edição 1 (2020)
Formato Pocket (105x148)
Acabamento Brochura s/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
José Roberto Nunes de Azevedo & José Alexandre de Oliveira

Doutor em Geografia. Escritor e pesquisador. Adora ler e escrever. Desde criança faz registros avulsos, textos e resenhas. Têm publicado artigos e livros sobre Geografia e Educação desde 2001. Vem ampliando sua pesquisa para temas relacionados à Educação, Deficiências, Literatura infantojuvenil.

O Escritor José Roberto é casado com Ligia e possui dois filhos, Pedro e Miguel. Nasceu em Rancharia/SP e foi criado até os 18 anos em Iepê/SP. Já morou em vários municípios do Estado de São Paulo e do Mato Grosso do Sul, tanto em virtude de estudos, como também, em circunstância de sua profissão de Professor.

Quando adolescente tinha como entretenimento principal a leitura e os inesquecíveis "jogos de bola" os quais ocorriam quase sempre com a companhia de seu amigo Diego Marques Franco, com o qual aprendeu a admirar as rochas e os desenhos espontâneos.

Na sua juventude teve como obras fundamentais para leitura a Coleção "Vaga-lume" e "Para gostar de ler" com os quais passava várias horas. Na Universidade teve contato com a Coleção "Os Pensadores" apresentada pelo amigo Tulio Barbosa.

Nos momentos livres gosta de estar sob a companhia de seus pais e tios e passar longas horas na zona rural.

Atualmente, devido algumas limitações de sua saúde frágil busca nas palavras o significado para a vida e tenta expressar seus sentimentos através das letras.

Comentários
0 comentários