NA CRUZ A MAIOR EXPRESSÃO DO AMOR DE DEUS
Prefácio: Reverendo Hernandes Dias Lopes
Código do livro: 353717
Categorias
Hermenêutica, Religião, Teologia, Antiguidades E Arqueologia, Bíblia, Bíblias
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 754 vezes desde 07/01/2021
Versão
impressa
R$ 31,82
Valor total:
R$ 31,82
Versão
ebook
R$ 19,80
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 31,82
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

NA CRUZ A MAIOR EXPRESSÃO DO AMOR DE DEUS.

Por que alguém ousaria escrever mais um livro sobre a crucificação? Não estaria essa história tão divulgada que, ao lê-la, não se tenha mais o que tirar de lições e princípios? Entretanto apresento alguns motivos para o presente livro.

O primeiro motivo é porque este é o maior acontecimento da história. Podem passar anos, décadas e até séculos; nada superará o que houve no Gólgota. Ali crucificado não estava um grande profeta; não estava um grande mestre da moralidade, também não estava um grande exemplo de vida. Naquela cruz estava o filho de Deus. Aquele que criou todas as coisas e que as sustenta. Sendo assim, vale-nos sempre a pena recordar o que o filho de Deus teve que passar para trazer perdão e a reconciliação de Deus o pai com homem.

O segundo motivo é porque a mensagem da cruz precisa voltar a ser pregada, escrita e divulgada. Vivemos em tempos difíceis em relação ao conteúdo das pregações. Fala-se sobre tudo: prosperidade, cura, experiências, política, até mesmo psicologia nos púlpitos. Contudo, a mensagem de Cristo e este crucificado tem sido escondida, abominada, distorcida, mas não pregada. E, por causa disso, muitas pessoas aderem à fé cristã sem saber de fato o motivo da sua salvação.

O terceiro motivo é porque os personagens dessa narrativa ilustram para nós as variadas reações que as pessoas têm em relação a Jesus.

Assim, este pequeno livro está dividido em três breves capítulos. O primeiro capítulo, intitulado O que vemos a caminho do Gólgota? mostra-nos duas reações diferentes daqueles que observam o caminhar de Cristo para cruz. Vê-se um tal Simão Cirineu, que é obrigado a carregar contra sua vontade e seus planos a cruz de Cristo, mas também vemos algumas mulheres que choram por Jesus, quando deveriam chorar por elas mesmas e por seus filhos.

O segundo capítulo, O que vemos no Gólgota? mostra como, supreendentemente, uma multidão observa morte de um inocente e não faz nada positivo em relação a isso. Há, ainda, os soldados romanos na sua ignorância religiosa humilhando de forma cruel o seu próprio criador. Naquele monte estavam também os religiosos daquela época que, mesmo sabendo quem era Jesus, preferiram a religião do que o Salvador.

O último capítulo, O que vemos nas cruzes sobre o Gólgota? leva-nos ao ápice dessa grande história. Naquelas três cruzes estava a divisão da humanidade. Os salvos e os perdidos e Jesus entre eles. Observamos um homem que em meio à dor da crucificação, vendo a morte diante dos seus olhos, não se arrependeu de suas práticas, pelo contrário queria salvar-se, mas do seu jeito! Também lá estava o ladrão que, por puro milagre, reconhece algo notável em Jesus. E, em meio a dor, recebe consolo para sua alma. E, por último, em uma dessas cruzes, estava o Rei dos Reis, Senhor dos Senhores.

Minha pergunta e convite à reflexão são: O que essa morte fez por nós? O que ela nos ensina? Espero que você possa ter momentos de comunhão na leitura e entender quer “Na Cruz está a maior expressão do amor de Deus”.

A pascoa dos judeus havia chegado. A santa Cidade Jerusalém estava cheia, com caravanas vindo de todas as partes. Jesus, no auge da sua fama, quando todos o procuravam, resolve estar a sós com seus apóstolos. Juntos no cenáculo, ele ministra para eles o que poderíamos intitular de aula da saudade. Fala-lhes da casa do Pai, do outro consolador... Foram verdadeiros momentos de deleite, porém, essa noite preciosa revelaria momentos amargos: o traidor foi apontado, Jesus foi preso e todos os apóstolos fugiram com medo. Pedro negara a Jesus por três vezes; e nessa mesma noite, sem motivo e provas verdadeiras Jesus foi condenado. O sinédrio judaico não demorou para levá-lo aos Romanos. E, por mais que eles encontrassem um relutante Pôncio Pilatos, este não foi fiel à sua própria consciência, condenando um inocente, ao chicoteamento e, posteriormente, à crucificação.

Mas o que nós observamos em toda está caminhada de Jesus até o suplício?

Características
Número de páginas 64
Edição 1 (2021)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
William Pessanha

Casado com Emmanuely Amaral, Pai do Kevyn e do Levy. Bacharel em teologia pela faculdade Nazareno do Brasil. Candidato a Pastor pela igreja Batista em Parque Tarcísio Miranda. Amante dos livros, da pregação expositiva. Tendo como expiração o Dr Martyn Lloyd Jones e Hernandes dias lopes.

Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 37,56
Ebook
R$ 14,42
Impresso
R$ 40,08
Ebook
R$ 19,80
Impresso
R$ 57,94
Ebook
R$ 29,49
Impresso
R$ 43,36
Ebook
R$ 25,19
Impresso
R$ 44,75
Ebook
R$ 20,88
Impresso
R$ 40,22
Ebook
R$ 19,80
Impresso
R$ 31,95
Ebook
R$ 14,64
Impresso
R$ 35,26
Ebook
R$ 18,73
Impresso
R$ 36,46
Ebook
R$ 18,79
Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

1 comentários
Elias do Amaral Viana
Sexta | 08.01.2021 às 12h01
Recomendo, aconselho, e se fosse você: logo investiria no livro :"Na cruz a maior expressão do Amor de Deus". Parabéns ao escritor William Pessanha pela bela obra que colocou a disposição de todos nós! Desejo, assim como já fiz, uma boa leitura para todos os leitores do Clube dos Autores, recomenda esse livro a todos os seus amigos! "O que nos faz bem, deva ser compartilhado...!!!" Att: Escritor Elias do Amaral Viana ao escritor William Pessanha.