Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Aspectos babilônicos do Brasil
Categorias
Ciências Humanas E Sociais, Mensagens, Não Ficção, Costumos E Tradição, Criminologia, Trabalho Social
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1748 vezes desde 25/10/2015
Versão
impressa
R$ 49,49
Coloração
Acabamento
Valor total:
R$ 49,49
Versão
ebook
R$ 19,31
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 49,49
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

A presente obra refere-se a críticas acerbas a fenômenos sociais brasileiros degradantes dos costumes, na qual também menciona incoerências políticas, jurídicas, administrativas e religiosas produzida por uma espécie de empirista social Self-made man. Para o autor, dos citados fenômenos originam crimes de várias naturezas. Ele julga que os constantes incentivos às paixões soltas produzidos por indivíduos com espírito libertário (sobretudo se aproveitando da mídia e da música), as distorções dos princípios de Deus e outras ações que refletem um hedonismo avassalante, pairam no ar do Brasil um clima de anarquia.

Também critica patrocínios (que ele os intitula "patricínios" e “mauricínios”), utilizando-se do dinheiro público, a exemplo de ações da Petrobras, do Banco do Brasil e do Ministério da Cultura, visto que metodicamente ajudam pessoas que menos necessitam de apoio social, contribuindo, assim, para gerar marginalidade. Como se não bastasse, jubilosamente costumam gastar outras fortunas com propagandas visando anunciarem tal paradoxo.

O autor, revelando um "se abrir" e "se revelar" intensamente nesta obra, granjeou tais ideias sorvendo diversas fontes de conhecimento, sobretudo concernentes à Filosofia, à Sociologia e à Psicologia, bem como através de noticiários, de estatísticas de Organizações Não-Governamentais e de suas experiências de vida, perlustrando em diversos ambientes.

Conforme suas ideias, as influências sociais peculiarmente brasileiras não podem continuar incrustando no caráter do povo o vício radical que o faz de eterno e vil escravo do hedonismo, também baseadas nas ideias nocivas de Gramsci.

Enfim, ele também pensa que há momentos na vida da gente em que é preciso “pular as grades e enfrentar os cães”, visto que a miséria moral que grassa neste país tem gerado crimes de todas as naturezas e trepidações angustiantes.

Características
ISBN 978-85-69448-37-2
Número de páginas 209
Edição 1 (2015)
Formato A4 (210x297)
Acabamento Brochura
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Luiz Costa

BREVE HISTÓRIA DE LUIZ COSTA

Meu nome completo é Luiz Souza Costa, nascido em 30/12/1957, filho de operários, fui militar na Marinha do Brasil, dirigi Organizações Não-Governamentais em duas Cidades, presidi partido político, chefiei o setor de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Maragogipe e um departamento de rede de supermercados. Possuo cursos técnicos de Enfermagem, Instrutor Social, Relações Públicas e Higiene e Segurança Industrial (SENAI).

Proferi inúmeras palestras de caráter moral após sorver conhecimentos filosóficos, sociológicos e psicológicos em ONGs, escolas e outros locais de Salvador e de Cidades do Interior da Bahia.

Sou diletante leitor fissurado por assuntos proficientes desde tenra idade, além de perlustrador contumaz. Sonho com um Brasil justo e equilibrado não apenas em termos materialistas, como também no que se refere ao comportamento moral da sociedade brasileira. Costumo ler dois livros semanalmente, especialmente relacionados à Filosofia, à Sociologia, à Psicologia e à Medicina. Sou amante da justiça social, solidário, eclético, polivalente, livre-pensador e, acima de tudo, temente a Deus. Meu espírito perlustrador e as demais fontes de conhecimento acima citadas contribuíram para embasar minhas concepções expressas nos livros e crônicas de cunho social que produzi. Enfim, sem resquícios de vaidade, escrevi o mencionado livro e as crônicas através de uma vontade férrea.

Comentários
0 comentários