Crônicas de RH

Retratos da Tragicomédia Corporativa

Por Carlos Rogério

Código do livro: 194418

Categorias

Administração, Ciências Humanas E Sociais, Desenvolvimento Humano, Aconselhamento, Desenvolvimento Profissional, Serviços Humanos

Compartilhe este livro
Esta página foi vista 4385 vezes desde 21/09/2015
Versão
impressa
R$ 42,97
Valor total:
R$ 42,97
Versão
ebook
R$ 28,04
Leia em Pensática
Valor total:
R$ 42,97
Este ebook também pode estar à venda na:

Sinopse

Atualmente, o trabalho nos toma pelo menos um terço do tempo dos dias úteis, e não é raro ele adentrar feriados e fins de semana. Esse espaço deveria ser idealmente ocupado por atividades que representassem aprendizado e desenvolvimento profissional e interpessoal, mas a realidade é bem diferente disso. As empresas, em geral, ainda estão distantes de oferecer aos seus colaboradores um ambiente saudável e propício a esse desejável crescimento. Dono de uma experiência de mais de 30 anos em Recursos Humanos, com atuação em grandes empresas brasileiras e multinacionais, Carlos Eduardo Rogério aborda diversos tópicos dessa área em uma série de crônicas marcadas pela despretensão e pelo bom humor, mas também pela contundência que o assunto por vezes exige. Em textos curtos e saborosos, ele traça um amplo quadro do cotidiano interno dessas organizações, no qual convivem simultaneamente o brilhantismo e a mediocridade.

Características

Número de páginas 87
Edição 1 (2015)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 90g
Idioma Português

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

1 comentários
Edswon Vítor
Terça | 29.09.2015 às 23h09
Rogério, que bom saber que os leitores poderão desfrutar das suas experiências. Na sua gestão percebi ser possível o que se "pensa ser utópico", ou seja, alegria fruto da sinergia por você instaurada e conduzida. Me senti com parte importante de uma equipe, obrigado amigo! Grande Abraço Edson Vítor