Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Dendeicultura e comunidades camponesas da Amazônia paraense
uma análise do município de Moju
Categorias
Ciências Humanas E Sociais, Economia, Geografia E Historia, América Latina, Estudo Das Minorias, Geografia Humana
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 2563 vezes desde 24/11/2015
Versão
impressa
R$ 35,58
Coloração
Valor total:
R$ 35,58
Versão
ebook
R$ 11,84
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 35,58
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

A presente obra tem como objeto de estudo os camponeses do município de Moju integrados à cadeia produtiva do dendê. Os objetivos do estudo foram: analisar as formas de associação da agricultura camponesa às empresas Agropalma, Biopalma e Marborges no Moju; examinar como a dendeicultura reinventa a dinâmica do trabalho em comunidades tradicionais no município de Moju; e caracterizar a produção de alimentos nas comunidades tradicionais do Arauaí, Vila da Paz, Apiteua, Olho D'água, Jupuuba, Pirateua, Sarapoí, Severo, São Pedro e Ramal do Levi, que têm unidades familiares produtivas de dendê. No espaço agrário do município de Moju é marcante o cultivo de mandioca (Manihot esculenta) e o fabrico de farinha de mesa. Neste município, a agricultura camponesa possui destaque na produção econômica, cultural e social de centenas de comunidades. O meio rural do município vem sofrendo transformações, sobretudo a partir de 2002, com a chegada do Projeto de Agricultura Familiar com Cultura de Dendê na comunidade do Arauaí, e com mais intensidade no ano de 2004 a 2010, a partir da criação do Programa Nacional de Produção do Biodiesel (PNPB) e do Programa de Produção Sustentável de Palma de Óleo (PPSPO), agora, com a presença de novos empreendimentos, como é o caso da Biopalma Vale, da Petrobrás Biocombustíveis (PBIO), da portuguesa GALP Energia, Guanfeng Group, dentre outros. A partir de então, vem se intensificando o processo de incorporação dos camponeses à cadeia produtiva da palma de óleo. Partimos da hipótese de que a introdução do plantio do dendê trouxe mudanças no modo de vida, nas formas de trabalho e de produção das comunidades camponesas onde a atividade aportou.

Características
ISBN 978-85-68154-44-1
Número de páginas 244
Edição 1 (2015)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Cleison Bastos dos Santos

autor é mojuense formado em Geografia pela Universidade Federal do Pará. Especalista em Geografia da Amazônia pela Fibra - Faculdade Integrada Brasil Amazonia. Mestre em Geografia pelo Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Pará (PPGEO). Participou de intercâmbio Acadêmico na USP/SP pelo PROCADCASADINHO entre a UFPA e a USP, em 2013. Pesquisador do Grupo de Pesquisa GDEA Dinâmicas Territoriais do Espaço Agrário da Amazônia- Professor efetivo de geografia da rede pública municipal e estadual.

Comentários
0 comentários