Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Pelotas
escravidao e charqueadas (1780-1888)
Categorias
Economia, Geografia E Historia, América Latina, Historiografia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 11706 vezes desde 11/11/2013
Versão
impressa
de R$ 47,75 por
R$ 41,69
Valor total:
R$ 41,69
Valor total:
R$ 41,69
Sinopse

Sobretudo, em Pelotas: escravidão e charqueadas, o historiador Euzébio Assumpção narrou a história dos trabalhadores cativos nas fábricas de salgar carnes no maior centro charqueador da América sulina. Demonstrou que o número de africanos e seus descentes no território rio-grandense foi maior que o informado pela historiografia oficial. Observou que o charque chegou a ser responsável por 85% das exportações rio-grandenses. Daí salientou importância econômica do setor que mais empregou mão de obra cativa na província. Verificou que nos saladeiros pelotenses a média de escravizados era de 64,8 trabalhadores. Porém, salientou que em algumas fábricas chegaram a ter mais de uma centena e meia de cativos. Calculou que os homens estavam representados em 86,5%; as mulheres, em 13,5%. Explicou que a maioria ser gênero masculino podia ser conseqüência do rigor do trabalho na matança e aclarou sobre o desinteresse dos proprietários com a família escravizada. Constatou que os africanos predominavam sobre os crioulos. Ponderou que o envelhecimento da população escravizada ocorreu depois da lei Euzébio de Queiroz. Avaliou as relações inter-sociais, entre proprietários e cativos, e afirmou serem violentas. Mostrou que as punições foram utilizadas até o final do regime servil. Propôs que a resistência contou com insurreições, assassinatos, sobretudo, de capatazes, e fugas, às vezes, para obter liberdade em algum quilombo. Observou que o maior número de cartas alforrias foi lançado em 1884, porém, com clausulas de serviço obrigatório que perduraram até a data da Abolição. Produziu trabalho de valor inestimável para a nossa historiografia, que há muito esperava ser editado.

(Dra. Ester J. B. Gutierrez, UFPel, Pelotas, RS)

Características
Número de páginas 278
Edição 1 (2013)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Jorge Euzébio Assumpção

Mário Maestri, 72, brasileiro e italiano, doutor em história pela UCL, Bélgica, professor jubilado do Programa de Pós-Graduação em História da UPF. Mora em Gênova,Itália.

. e-mail: [email protected]

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
de R$ 38,24
R$ 32,17
Ebook
R$ 15,07
Impresso
de R$ 36,51
R$ 30,44
Ebook
R$ 16,14
Impresso
de R$ 40,64
R$ 34,57
Ebook
R$ 17,22
Impresso
de R$ 57,52
R$ 51,46
Ebook
R$ 18,30
Impresso
de R$ 47,97
R$ 41,91
Ebook
R$ 13,99
Impresso
de R$ 46,59
R$ 40,53
Ebook
R$ 12,92
Impresso
de R$ 40,97
R$ 34,91
Ebook
R$ 13,99
Impresso
de R$ 50,06
R$ 44,00
Ebook
R$ 22,60
Impresso
de R$ 38,53
R$ 32,47
Ebook
R$ 15,07
Impresso
de R$ 36,18
R$ 30,12
Ebook
R$ 15,07
Impresso
de R$ 56,08
R$ 50,02
Ebook
R$ 15,07
Comentários
1 comentários
ulisses sebbrian
Terça | 12.11.2013 às 16h11
Olá, tudo bem! Parabéns pelo livro e sucesso. Divulguei no meu Twitter @ulisses sebrian para todos saber de sua obra. Também marquei com 5 estrelas e divulguei no Face book . É de suma importância para esse país tão vasto e diverso. Mais uma vez sucesso. Sou escritor e meus livros estão nesse site. https://www.clubedeautores.com.br/authors/19459 Meu blog. http://truquedevida.blogspot.com.br/ Felicidades e sucesso