Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Pioneirismo da Imigração Alemã em Santa Catarina na Região do Contestado
Categorias
Geografia E Historia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 6591 vezes desde 05/01/2011
Versão
impressa
R$ 31,55
Valor total:
R$ 31,55
Valor total:
R$ 31,55
Sinopse

A primeira colônia germânica do Estado de Santa Catarina foi instalada na localidade de São Lourenço, interior do Município de Mafra, mais precisamente na Região Setentrional do Contestado, ou Planalto Norte, em 6 de fevereiro de 1829, constituída por famílias de imigrantes alemães trazidos sob os auspícios do Governo Imperial do Brasil

e do Governo da Província de São Paulo.

Esta afirmação – que inclui a “Colônia Rio Negro” na História Catarinense – contrasta com o conhecimento difundido de que o pioneirismo da colonização alemã em Santa Catarina começou e aconteceu só no Litoral, em São Pedro de Alcântara,

em 1º de março de 1829.

Neste inquietante ensaio, o pesquisador Nilson Thomé solicita a revisão da História em Santa Catarina pela incorporação dos fatos históricos verdadeiros.

Características
Número de páginas 68
Edição 2 (2009)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Nilson Thomé

NILSON THOMÉ era natural de Caçador (1949). Historiador, Jornalista, Antropólogo e Professor. Doutor em Educação (História e Filosofia) pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2006). Era Mestre em Educação (Gestão Institucional) pela UNICAMP e Universidade do Contestado (2001). Foi especialista em História do Brasil pela Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC (1995) e em Administração Escolar pela Escola Superior Aberta do Brasil – ESAB (2008). Licenciado em História pelo Centro Universitário Diocesano do Sudoeste do Paraná - UNICS (1991). Técnico em Magistério (Normalista) pelo Colégio Nossa Senhora Aparecida (1975). Obteve capacitação e aperfeiçoamento em Educação Superior a Distância em instituições do Brasil, dos EUA e da Espanha. Morreu aos 64 anos de idade com vasta experiência em jornalismo, museologia, arqueologia, antropologia e sociologia, projetos e pesquisas, e em administração universitária. Coordenou o Projeto Contestado para o Governo de Santa Catarina (1985-1987), foi Diretor de Planejamento da Fundação Catarinense de Cultura (1991-1992), Diretor da Indústria, Comércio e Turismo do Município de Caçador (1993-1996) e membro titular do Conselho Estadual de Cultura de Santa Catarina (1993-1996). Foi empresário na indústria gráfica e no jornalismo durante 30 anos. Editou jornais em Caçador, Videira, Joaçaba, Concórdia, Curitibanos e Porto União. Idealizador e fundador do Museu Histórico e Antropológico da Região do Contestado, de Caçador (1974). Diretor Administrativo da Fundação UnC-Caçador por 13 anos. Participante do movimento que introduziu e desenvolveu a Educação Superior em Caçador. Integrou a Universidade do Contestado desde sua constituição onde exerceu atividades de docência nas áreas de História, Metodologia, Antropologia, Sociologia e Geografia. Pesquisou temas de Educação, a História Municipal, a História Regional e a Guerra do Contestado desde 1970, tendo editado 33 livros e mais de cem outras obras, entre livretes, capítulos, participações em coletâneas e artigos científicos publicados em instituições brasileiras e do exterior. Conheceu todos os Estados do Brasil e realizou viagens de estudos aos Estados Unidos, México, Guatemala, Nicarágua, El Salvador, Belize, Venezuela, Colômbia, Peru, Bolívia, Chile, Paraguai, Uruguai, Argentina, Portugal, Espanha, Itália, Luxemburgo, Alemanha e França. Recebeu o título de Cidadão Honorário do Município de Fort Worth (Texas, EUA) em 1983, do Município de Fraiburgo (Santa Catarina) em 2005 e a comenda O Desbravador, do Município de Caçador, em 2007. Em 1987 recebeu a comenda Medalha Anita Garibaldi do Governo do Estado de Santa Catarina, pelo resgate da cultura do homem do Contestado. Em 2003, recebeu o Prêmio Destaque do Ano em História, conferido pela Academia Catarinense de Letras, pelo conjunto das suas obras sobre o Contestado. Integrou o corpo docente do Mestrado em Educação da Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC) de Lages (SC), onde foi líder do GT Histedbr-Serra Catarinense até seu falecimento. Site: http://nilsonthome.mtecomunicacao.com

Comentários
1 comentários
Roberto Vandersee Spillari
Quarta | 10.07.2013 às 14h07
Olá Nilson! Estive lendo as primeiras pg. de seu livro e achei bastante interessante; além disso, temos em comum a proximidade do assunto abordado. Por isso lhe concedi 5 estrelas. Também sou autor aqui do clube de Autores e quero desejar sucesso a você nessa carreira. Se quiser conhecer meu perfil e livros Roberto V.S. Abraço. https://www.clubedeautores.com.br/authors/56978