BELA CRUZ — famílias endogâmicas
Categorias
Biografia, Não Ficção, Histórico, Geografia E Historia, Historiografia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 4127 vezes desde 02/04/2015
Versão
impressa
R$ 65,52
Valor total:
R$ 65,52
Versão
ebook
R$ 46,71
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 65,52
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Este livro é mais uma notícia ou roteiro destinado ao melhor conhecimento da história da ribeira do Acaraú e, especialmente, do município de Bela Cruz. Tem como alvo esclarecer o que há de real e de fictício nas crônicas e anais daqueles que nos precederam (pelas veredas da história) nesta região das sesmarias de Manoel de Goes. O topônimo — Santa Cruz — foi seu primeiro nome, conforme consta na Escritura do terreno doado para o Patrimônio da Capela, em 1732, e nas milhares de Certidões de Batismos, Casamentos e Óbitos, conservadas nos Livros Paroquiais da época, até 1938, quando o Decreto Federal nº 311, deu-lhe a denominação de Bela Cruz, que prevalece até hoje. É o berço que acolheu a família Vaz-Carrasco, vinda de Pernambuco, no início do século XVIII, ligada aos Albuquerque, Araújo, Cavalcante, Goes, Holanda, Vasconcelos e Xerez; terra que acolheu portugueses — e descendentes — que deram origem às famílias do Vale do Acaraú. Afora as consultas que fizemos aos Arquivos Paroquiais, e à valiosa hemerobibliografia, em relevo a Revista do Instituto do Ceará (publicada desde 1887), quiçá, a mais importante e séria publicação, sobretudo no que concerne à divulgação e ao revisionismo da nossa História, Geografia e Antropologia; talvez — no mais — todo o mérito deste livro esteja em reunir, num só lugar, boa parte do acervo estudado nestas fontes. Os lugares, quaisquer que sejam eles, contam uma história, dão forma a um passado que, envolvendo as pessoas que lá habitam, fazem desse passado uma história comum. Aqui fazemos o registro da pequena povoação que começou provavelmente, em 1683, com currais de gado e alguma plantação do sesmeiro Manoel de Goes, ou 1702, com Nicolau da Costa Peixoto e sua mulher Paula de Sá. A Capela, construída em 1732, foi o princípio da invocação de Nossa Senhora da Conceição. Posteriormente, ali chegaram Manoel Vaz Carrasco, José de Xerez Furna Uchoa, Domingos Aguiar de Oliveira, José de Araújo Costa e outros, hoje aqui estudados como troncos genealógicos da região.

Características
Número de páginas 180
Edição 1 (2015)
Formato Pocket (105x148)
Acabamento Brochura s/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
Vicente Freitas

Resumo Biográfico

Vicente Freitas Araújo (Bela Cruz, Ceará, 11 de fevereiro de 1955) é um editor, escritor, poeta, historiador e artista plástico brasileiro. Filho de José Arimathéa de Freitas e Dona Maria Rios de Araújo. Depois de estudar em algumas escolas de sua cidade natal, mudou-se para Fortaleza, passando então a conviver com um grupo de escritores e poetas, frequentadores da Casa de Juvenal Galeno. Licenciado em História e Geografia, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA. É autor dos livros: Almanaque poético de uma cidade do interior (1999); Bela Cruz: biografia do município (2001); O Carpinteiro das Letras (2005); Bela Cruz: famílias endogâmicas (2010); Corpo: acorde arpejado (publicado em Lisboa, 2012); História abreviada de Bela Cruz (2013); Bela Cruz: cronologia do município (2014); Famílias endogâmicas do Vale do Acaraú (2015); Linhares Filho: Príncipe dos Poetas Cearenses (2016); Fernando Pessoa: Fragmentos de uma Autobiografia (2017). Participou de várias coletâneas, dentre as quais: Poetas brasileiros de hoje, Shogun Arte Editora, (1992); Contos e poemas do Brasil, Litteris Editora, RJ (1997); Os melhores da literatura, Litteris Editora, RJ (1998); Sonhos e expectativas, Scortecci Editora, SP (1999); Seleção de poetas noctívagos, Scortecci Editora, SP (2001); Três milênios de poesia e prosa, Fortaleza (2003); O Sol do Amor: exercícios de admiração para Horácio Dídimo. Fortaleza: Instituto Horácio Dídimo, 2019; Maria, Mãe da Poesia. Fortaleza: Instituto Horácio Dídimo, 2019; 100 Sonetos de 100 Poetas. Fortaleza: Instituto Horácio Dídimo, 2019; Os Novos Poeminhas do Passarinho Carrancudo. Fortaleza: Instituto Horácio Dídimo, 2020; Além da Terra, Além do Céu. São Paulo: Chiado Books, 2021. É verbete da Enciclopédia de literatura brasileira, de Afrânio Coutinho e J. Galante de Sousa (2001). Organizou antologias sobre — Dimas Carvalho, Linhares Filho, Manoel de Barros, Fernando Pessoa, e outros. Foi um dos finalistas do prêmio nacional de poesia Menotti del Picchia 2000, e do internacional Von Breysky 2001. Tem livros publicados, em vários idiomas, por um Grupo de Editoras da Europa, África, Ásia e América Latina, com distribuição nas principais livrarias do mundo.

Livros do Autor: traduzidos e publicados:

Inglês:

The Carpenter of Letters. Lap Lambert Academic Publishing, 2020.

Holandês:

De Timmerman van Brieven. Globe Edit, 2020.

Francês:

Le charpentier des lettres. Editions universitaires europeennes, 2020.

Alemão:

Der Zimmermann der Briefe. Akademiker Verlag, 2020.

Polonês:

Stolarz Listów. Wydawnictwo Bezkresy Wiedzy, 2020.

Italiano:

Il Falegname delle lettere.Edizioni Accademiche Italiane, 2020.

Inglês:

Fernando Pessoa:Fragments of an Autobiography, Our Knowledge Publishing, 2021.

Francês:

Fernando Pessoa: Fragments d'une autobiographie, Editions Notre Savoir, 2021.

Alemão:

Fernando Pessoa:Fragmente einer Autobiographie, Verlag Unser Wissen, 2021.

Russo:

Плотник писем: Плотник писем Висенте Фрейтас. Palmarium Publishing, 2020.

Polonês:

Fernando Pessoa:Fragmenty autobiografii,Wydawnictwo Nasza Wiedza, 2021.

Italiano:

Fernando Pessoa: frammenti di un'autobiografia. Edizioni Sapienza, 2021.

Russo:

Фернандо Пессоа, Винсент Фреитас. Sciencia Scripts, 2021.

Espanhol:

Fernando Pessoa:Fragmentos de una autobiografia,Ediciones Nuestro

Conocimiento, 2021.

Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

0 comentários