Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI
Categorias
Entretenimento, Poesia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 775 vezes desde 23/08/2017
Versão
impressa
R$ 41,82
Valor total:
R$ 41,82
Versão
ebook
R$ 17,22
Disponível em:
epub
Valor total:
R$ 41,82
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

1. OS OCEANOS ENTRE NÓS

2. PÁSSARO APEDREJADO

3. CABRÁLIA

4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI

5. SOB O OLHAR DE NETUNO

6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE

7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE

9. EROTIQUE

10. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ

11. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE

12. EROTIQUE 2

13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU

14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA

15. SIMÉTRICAS – 200 SONETOS (OU COISA PARECIDA) DE AMOR (OU COISA PARECIDA”)

16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU

17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE

18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ?

19. OS TRAÇOS DE VOCÊ

20. STRADIVARIUS

21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR

22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

23. EROTIQUE 3

Algumas amostras:

“Nossos risos enchem o ar / E colorem o som do vento / Tudo que faço é por te amar / Nesse lindo sonho que invento / Girando num veloz carrossel / Mais lúdico que a luz do luar / Ou brincando de pintar o céu / Com as estrelas de teu olhar”

“Existirá algum psicocardioterapeuta / Que se compadeça dessa sua desdita, / E consiga ensinar esse coração apedeuta / A dar um jeito nessa tristeza infinita?”

“E ao final dessa exploração, / Beija-me com esses lábios famintos, / Prestes a explodir de paixão, / Liberando teus mais selvagens instintos!”

“Dê-me um beijo como ninguém nunca deu, / Conte-me intimidades que jamais confessou, / Faça-me confissões que sempre escondeu, / Revele mistérios que a ninguém mais mostrou... / Lembre-se de memórias que jamais teve, / De reminiscências que o próprio tempo esqueceu, / Para celebrarmos o amor que aqui nunca esteve, / Nesse livro de histórias que ninguém nunca leu...”

“Sou o personagem sem glória, / Para quem só a tristeza resiste, / Aquele para quem restou a memória / De um amor que não mais existe...”

“Nós nos entreolhamos, tremendo, / Com medo de nos separarmos, / Pois seria um castigo tremendo, / Você no céu, e eu no inferno, / Sem nunca mais nos amarmos, / Num sofrimento eterno, / Num poço sem fim de maldade, / Onde eu vagasse por toda a eternidade!”

“Mas o poeta não entendeu / As intenções de sua musa, / Que nada queria de seu, / Ou de sua mente obtusa! / Tudo que ela queria era sexo, / E o poeta só pensava numa rima, / E, cada vez mais perplexo, / Queria compor uma obra-prima!”

“E te reconhecerás em meus versos, / E saberás o tamanho do meu amor, / E com teus olhos nos meus imersos / Talvez me beijes então com furor?”

“Desde que provei o teu sabor / Nunca mais consegui te esquecer / E os poucos dias que fico sem teu amor / Dá vontade de dormir até te rever”

“Eu e você, não se explica, / Nem recorrendo ao dicionário, / Pois nada no mundo justifica / Esse nosso amor tão lendário! / Nossos corpos trocam fagulhas, / Em nossas bocas fulguram centelhas, / Nossos sexos trocam borbulhas, / Murmuras doidices em minhas orelhas!”

“Que achas de tua boca preencher / Por instantes, com um pedaço de mim, / Que te lembres depois que eu morrer, / Pelo resto de tuas noites sem fim?”

“Tuas sinapses transportam meus neurônios / E alimentam meus poéticos pensamentos / Que viram verdadeiros pandemônios / Quando o amor libera teus fragmentos / Em meu corpo estás diluída / Espalhada em cada célula minha / O teu amor impregna minha vida / E me acompanhará até o fim da linha”

“Mande-me para uma ilha deserta, / E apague o endereço de seu GPS, / E se achar que isto a liberta / Vê se para sempre me esquece!”

“Lá fora, tantas estrelas cintilam, / Mas as de teu olhar são imensas, / E diante delas, meus olhos vacilam, / Prisioneiros de paixões tão intensas!”

“Nessa minha solidão nativa, / Você é uma morta-viva, / Sempre por aí a me assombrar, / Um fantasma sob a luz do luar!”

“Em um sonho quase sólido, / Passaste por mim como um bólido, / Despida de um jeito erótico, / Através de um espelho tão exótico! / Nesse sonho quase mágico, / Nosso amor não era hemorrágico, / Eu não era só um teu acólito, / E nosso amor não era tão insólito!”

“Todo mundo gosta de mim, / Só com você não deu liga! / Faz de conta que não liga para mim, /

E confesso que isto me intriga...”

“A pobre ladra infeliz, coitada, / Certamente sofreu uma guinada completa, / E deve estar com a cabeça revolta, / Cheia de sonhos, versos e ilusão, / Pois, com tantos corações à solta, / Foi roubar logo o coração de um poeta?”

“Se os seus olhos me fascinam / Se seus beijos me alucinam / O que isto significa? / Se o seu olhar me congela / Se sua boca me atropela / O que isto explica?”

“Quem terá sido o autor desse tiro, / Que fez o meu sono leve ir embora, / Será que o infeliz viu algum vampiro / Mordendo um alvo pescoço lá fora?”

“Já é quase de madrugada, / E continuamos nessa aventura intrépida, / Minha flecha em tua aldrava, / Nessa batalha na noite enluarada, / Onde profano a tua carne tépida, / Que pela noite inteira me abrigava!”

“Em teu meigo olhar escorrego, / Atrás de um amor impossível, / Mas em meus sonhos navego / Por este teu corpo incrível!”

“Resgate-me dessa cruel enrascada, / Dessa tristeza da qual nunca soubera, / Pois estou à solta no meio do nada, / Um ditongo perdido à sua espera!”

“Nosso amor, que foi tão meteórico, / De repente se tornou fantasmagórico, / Nós dois metidos em brigas lendárias, / Afastando-nos como se fôssemos párias!”

“Não sei com quem está nem onde / E até que a saudade de novo se esconde / Fico pensando em você pelo resto da noite / Deixando que a tristeza de novo me açoite”

“Vaguei por cidades imensas, / Por ruas cada vez mais densas, / Cheias de suor e pecado, / Mas, sem você ao meu lado, / Nada mais para mim fazia sentido, / Sou um som estéreo cheio de zumbido!”

“Aquele beijo erótico / Que tinha um gosto exótico / De amoras e de framboesas / Revelou para ti minhas fraquezas”

“Deixemos de preâmbulos / E vamos direto ao ponto, / Além de seus olhos sonâmbulos, / Que aos poucos desmonto...”

“Eu te procuro pela cidade, / Enquanto as bombas caem, / No último dia da Terra, / O Apocalipse tornado realidade, / Vidas que se subtraem / No desespero da última guerra...”

“Penso em ti, mas me faz mal / Essa ferida que nunca sara, / As memórias que doem na alma, / As lembranças que nunca cessam... / Preciso deixar esse sonho irreal, / Abandonar esse amor que não para, / Essa tristeza que não se acalma, / A dor que meus lábios nunca confessam!”

“Adeus e até nunca / Saio desta espelunca / Que um dia chamamos de lar / Pois apenas cansei de te amar“

“Entre nós existe uma linha imaginária / Que impiedosamente nos separa / E em pedaços me divide / Deixando-me como um pária / Com uma saudade que não para / E que meu sorriso transgride”

“No mesmo instante em que você partiu, / Morri, mesmo que o coração ainda bata, / Mas descompassado como nunca se viu, / Nessa nostalgia imensa que me arrebata!”

“Não ligues se eu te disser coisas fúteis / Poetas vivem em mundos estranhos / Mas acabam cansados de amores inúteis / E armadilhas ocultas em olhos castanhos”

“Esse seu sorriso traduz / Em línguas que nem mesmo domina / O que vai nesse olhar cheio de luz /

Que em meus sonhos peregrina”

“Nunca tive dezenas de amadas, / A conta é bem mais modesta, / Minhas histórias são inventadas, /

Porque minha memória não presta!”

“Como pude perder essa lembrança / Desse amor cuja história não se cansa / De apunhalar-me depois que voltei? / Foi tanto amor que até hoje não sei / Como pôde se isolar tão de repente / E esconder-se num recôndito da mente!”

“Eu não era assim, / Sempre fui pacífico, / Lúcido, espirituoso, / Nunca fiquei fora de mim, / Às vezes terrífico, / Estúpido, rancoroso!”

“Encontrei uma ossada de um peixe arcano / Bem no meio das areias do Saara / Onde é que foi parar o oceano / Que um dia daqui se afastara?”

“Nesses teus olhos fantasmagóricos / Que me testam sob a luz do luar, / Vejo rastros de monstros pré-históricos / Que se esconderam no fundo do mar!”

“Isto só pode então ser paixão, / Pois senão, como poderia explicar / Essa minha estranha compulsão / De em teu oceano naufragar?”

“Enquanto isto não for ainda possível, / Seguirei contigo sonhando acordado, / Sangrando por esse sonho inacessível, / Até decifrares o amor em meus olhos cifrado...”

“Ando a mais de 100 km por hora, / Dirijo para a balada e bebo uísque, / Vivo abrindo a Caixa de Pandora, / Tua ausência faz com que me arrisque!”

“Recitam meus poemas por aí em voz alta, / Enquanto deixaste de me fazer falta, / Deixei de perambular pelas ruas, / Trocando-te por hipotéticas musas nuas...”

“Talvez eu te convide para tomarmos vinho / Em um restaurante que toque jazz e blues, / E talvez não me deixes dormir sozinho, / E a noite termine com nós dois abraçados e nus...“

“Terroristas adoram espalhar o pandemônio, / Será que algum dia deixarão de adorar o demônio, /

Essa besta à solta em Riad, Damasco ou Bagdá, / A quem cultuam, disfarçado de Allah?”

“A dor desorienta / Faz brotar dos olhos / Lágrimas que não cessam / E rolam selvagens / A dor não se ausenta / E faz parte dos espólios / De amores que tropeçam / Ou não passam de miragens”

“Acho que um de nós dois se descuidou, / Pois juramos amor e fizemos um pacto, / Mas aquele amor onírico se evaporou, / Embora meu desejo por ti continue intacto!”

“Where would your gaze and mine have gone then? / In what lost dream they stopped, / At that fraction of a second the clock lost / From that moment that I drew to dream?”

Características
ISBN 9781549566585
Número de páginas 82
Edição 1 (2017)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
MARCOS AVELINO MARTINS

BIOGRAFIA

Engenheiro Eletricista pela Universidade de Brasília por formação, Analista de Sistemas por opção, poeta por destino, casado, 2 filhos e 1 neto, apreciador de boa música, cinema, literatura, HQs, seriados e amigos (não necessariamente nesta ordem).

Escreve desde os 17 anos, inicialmente letras de músicas, alguns contos avulsos, poemas esparsos, e de alguns anos para cá, com uma produção intensa, já com 84 livros publicados, sendo 83 deles pelo Clube de Autores e pela Amazon, e 1 da Coleção Prosa e Verso 2019 da Prefeitura de Goiânia - GO.

LIVROS PUBLICADOS:

1. OS OCEANOS ENTRE NÓS

2. PÁSSARO APEDREJADO

3. CABRÁLIA

4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI

5. SOB O OLHAR DE NETUNO

6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE

7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE

9. EROTIQUE

10. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE

11. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ

12. EROTIQUE 2

13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU

14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA

15. SIMÉTRICAS

16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU

17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE

18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ?

19. OS TRAÇOS DE VOCÊ

20. STRADIVARIUS

21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR

22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

23. EROTIQUE 3

24. OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI

25. TUA AUSÊNCIA, QUE ME DÓI TANTO

26. OS DRAGÕES QUE NOS SEPARAM

27. O VENTO QUE NA JANELA SOPRAVA

28. EROTIQUE 4

29. A NOITE QUE NUNCA MAIS TERMINOU

30. AS HORAS QUE FALTAM PARA TE VER

31. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (1ª PARTE)

32. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (2ª PARTE)

33. NO AR RAREFEITO DAS MONTANHAS

34. VOCÊ SE FOI, MAS ESTÁ AQUI

35. O AMOR QUE SE FOI E NÃO VOLTOU

36. OS VÉUS DA NOITE

37. OLYMPUS: LIVRO II - ARES, ARTHEMIS, ATHENA, CHRONOS, HADES, MORPHEUS E POSEIDON

38. MADRUGADAS DE SEDUÇÃO

39. O LUAR QUE EM TEUS OLHOS HABITA

40. QUANDO SUA AUSÊNCIA ERA TUDO QUE HAVIA (contos e crônicas)

41. ESSA SAUDADE QUE NÃO QUER IR EMBORA

42. OLYMPUS: LIVRO I - EROS (3ª PARTE)

43. UM ÚLTIMO BEIJO EM PARIS

44. OLYMPUS: LIVRO III - APHRODITE, APOLLO, GAIA, HERA E ZEUS

45. DE QUAL SONHO MEU VOCÊ FUGIU?

46. O LABIRINTO NO FIM DO POEMA

47. CADÊ O AMOR QUE ESTAVA AQUI?

48. OS RIOS QUE FOGEM DO MAR

49. ÚLTIMOS VERSOS PARA UM PERDIDO AMOR

50. OLYMPUS: LIVRO IV - PANTHEON

51. AH, POESIA, O QUE FIZESTE?

52. UM VERSO SUICIDA

53. ELA SE FOI, E NEM DEIXOU MENSAGEM

54. A NAVE QUE TE LEVOU PARA LONGE

55. EROTIQUE 5

56. O LADO NEGRO DA POESIA

57. UM OLHAR VINDO DO INFINITO

58. APENAS UM CONTADOR DE HISTÓRIAS

59. RÉQUIEM PARA UM AMOR NAUFRAGADO

60. OLYMPUS: LIVRO V - THESSALIA

61. POETICAMENTE TEU (da Coleção Prosa e Verso 2019 da Prefeitura de Goiânia - GO)

62. AQUELA NOITE DO ADEUS

63. PASSOS QUE SE AFASTAM NA NOITE

64. FRAGMENTOS DE UM SONHO QUE PASSOU

65. OLYMPUS: LIVRO VI – PARTHENON

66. PASSAGEM PARA A SAUDADE

67. A PORTA DA SOLIDÃO

68. NUNCA MAIS TEUS BEIJOS

69. EROTIQUE 6

70. CIRANDA POÉTICA

71. AS HISTÓRIAS QUE NÃO TE CONTEI

72. A ÚLTIMA VEZ EM QUE TE AMEI

73. ESSA AUSÊNCIA QUE ME DEVORA

74. A NOITE IMENSA SEM ELA

75. OLYMPUS: LIVRO VII – ACROPOLIS

76. PORÕES E NAUFRÁGIOS

77. UM TROVADOR NO SÉCULO XXI

78. RESQUÍCIOS DE UM SORRISO TEU

79. CRONOS ENLOUQUECEU!

80. OLYMPUS: LIVRO VIII - MUSAS E MEDUSAS

81. SOMBRAS QUE RESTARAM DE NÓS

82. EROTIQUE 7

83. A CAIXA DE TINTAS DE DEUS

84. PONTES PARA LUGAR NENHUM

Participante das antologias:

• “Declame para Drummond 2012” (2012), com o poema “Máscaras”;

• Antologia 2015 – Literatura Goyaz” (2015), com os poemas “Os oceanos entre nós” e “Morpheus”;

• “Desafio” (2016), com os poemas “Finito”,”De solidão e de sonhos” e “Olhar”;

• “Dez Poetas e Eu – Vol. 3” (2016), com os poemas “Átimo”, “Diário”, “Julgamento”, “Roleta russa”, “Buracos negros”, “Paronímia”, “As últimas gotas de orvalho”, “Repositório”, “Simplesmente você” e “Quando eu te conheci”; e

• “Raiz da Poesia” (2017), antologia internacional entre países de língua portuguesa, com os poemas “Os segredos que escondes no olhar”, “Borboleta”, “Autópsia”, “La nuit”, “O tio da suspeita”, “Aldebaran” e “Os sons do silêncio”.

Página no site “Templo de Delfos”, relicário da Literatura:

http://www.elfikurten.com.br/2016/08/marcos-avelino-martins.html

Contato: cygnusinfo@gmail.com

Celular: (62) 99971-9306

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 42,82
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,90
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 64,69
Ebook
R$ 20,45
Impresso
R$ 42,78
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 42,55
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 42,46
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,68
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,45
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 42,64
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 64,47
Ebook
R$ 17,22
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 58,95
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 68,30
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 38,04
Ebook
R$ 24,75
Impresso
R$ 42,82
Ebook
R$ 17,22
Ebook
R$ 22,49
Impresso
R$ 38,67
Ebook
R$ 22,60
Ebook
R$ 11,84
Comentários
0 comentários