Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Sistema educacional brasileiro:
a cultura de um fracasso coletivo
Categorias
Ciências Humanas E Sociais, Educação
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1560 vezes desde 08/02/2017
Versão
impressa
R$ 37,87
Valor total:
R$ 37,87
Versão
ebook
R$ 17,22
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 37,87
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Dúvidas não há de que nosso sistema educacional é falho. Tudo começa quando paramos para analisarmos a história e os resultados de nossa educação. Sem muitas dificuldades, compreendemos que as iniciativas mais relevantes e significativas desta área sempre serviram as elites dominantes. Isto é um fato. Podemos somar a isso, a compreensão de que nem sempre encontramos escolas funcionando de forma adequada, o que impossibilita o professor ou a professora de colocar em prática atividades atualizadas, inovadoras e não tradicionais. Por outro lado, além destes aspectos mencionados percebemos que uma parte das famílias é desestruturada e pouco contribui para que seus entes submetam-se a um necessário e satisfatório processo de educação, que deve ser realizado pela própria família. Além disso, percebemos que a sociedade também não oferece meios para que os alunos, ao saírem do Ensino Médio, se incluam e interfiram significativamente.

Portanto, nosso sistema educacional é a parte mais significativa de um fracasso coletivo. Como estamos analisando o fracasso do sistema educacional, e todos estes sujeitos citados – anteriormente – são partes decisivas deste processo, logo podemos considerar que genericamente abre-se a possibilidade da utilização do termo “fracasso coletivo” para nos reportarmos às responsabilidades de cada um, tendo em vista que todas estas particularidades unem-se para formar um todo.

O que este livro busca abordar, portanto, são as responsabilidades individualizadas, as partes do quebra-cabeça, as dicotomias e unificações fazendo o percurso da desfragmentação para a unificação, como um pedreiro sóbrio que busca refazer uma casa que fora construída do teto para o alicerce e não do alicerce para o teto.

Características
Número de páginas 156
Edição 1 (2017)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 90g
Fale com o autor
Leon Cardoso da Silva

BIOGRAFIA

Leon Cardoso da Silva é escritor, professor, poeta e crítico literário. Nasceu em Jacobina, Bahia, em 1983. Concluiu, em 2002, os estudos regulares na Escola Estadual de Junco. Em 2012 graduou-se em Licenciatura Plena em Letras Vernáculas pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Junto a esta universidade, desenvolveu o trabalho de pesquisa “Literatura Popular: da historiografia literária ao ensino em escolas da roça” vinculado à FAPESB e ao programa de pós-graduação desta mesma universidade.

Em 2016, concluiu o curso de pós-graduação em Estudos Linguísticos e Literários. Ao longo da vida dedicou-se e dedica-se a literatura, educação e produção escrita. Tem vínculo de livre docência no Instituto Educacional São Francisco de Assis (IESFA), na cidade de Várzea do Poço, Bahia. Fez sua estreia literária em 2012, quando publicou o livro de poemas “À margem do impossível” (Virtualbooks, 2012), “O solitário Mário” (romance) e o livro de crítica literária “Literatura de Cordel: uma questão da historiografia literária brasileira”.

Tem diversos textos publicados em coletâneas, sites e periódicos sobre literatura e educação.

Contato com o autor:

[email protected]

[email protected]

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários