A política da morte
questão racial e segurança pública no Brasil recente
Código do livro: 403633
Categorias
Política Social, Política Pública, Discriminação & Relações De Raça, Direito, Ciências Humanas E Sociais, Ciência Política
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 80 vezes desde 22/10/2021
Versão
impressa
R$ 46,21
Valor total:
R$ 46,21
Valor total:
R$ 46,21
Este livro pode estar à venda na:
Sinopse

A política da morte: questão racial e segurança pública no Brasil recente indica o caminho percorrido pelo Estado brasileiro quando raça e segurança pública se entrelaçam numa política notadamente fatal. Por um lado, a falta de uma política pública de segurança do cidadão, sobretudo negros; por outro lado, a constante vulneração, o número de jovens negros vítimas de intervenções policiais e dos agravos atrelados ao encarceramento e prisões. A pesquisa mostra que uma segurança pública baseada em tendências necropolíticas ofende garantias e objetivos fundamentais da Constituição de 1988, possuindo enorme importância para a compreensão do comportamento do aparato punitivo, e compelir os agentes políticos em direção ao total respeito aos direitos e garantias fundamentais individuais e coletivos.

A obra está dividida em três capítulos. O primeiro capítulo analisa os princípios que fundamentam a segurança pública no estado brasileiro, tendo como marco o viés democratizador e de defesa dos direitos humanos da Constituição brasileira de 1988, e destacando-se a complexidade da abrangência sobre segurança pública.

O segundo capítulo expõe os legados da abolição da escravatura, marcados pelo preconceito e pela criminalização, além de entender a escravidão como origem social. Ainda, apresenta a distribuição do castigo, do sistema penal, e as aparentes mudanças modernas do Código Criminal de 1830, o qual não afastou as penas de açoites, aplicadas exclusivamente aos escravos, as penas de morte e as de galés. O capítulo observa ainda o exílio social desencadeado pela tentativa de branqueamento do Brasil, condenando grandes populações à miserabilidade socioeconômica.

O último capítulo elucida a necropolítica e as tendências de segurança pública do Estado brasileiro. A partir do marco teórico de Achille Mbembe, compreende a periferia como foco da violência do sistema penal. As ilustrações da necropolítica são observadas no impacto das heranças autoritárias e repressivas, como o espaço carcerário, mas também na estruturação do racismo e das discriminações persistentes e correlatas no país, no constatado “genocídio sistemático” e na “eugenização racial” que permanecem, por meio de um sistema paralelo, acometendo com maior violência as pessoas negras. Observa-se que o contexto político atual agrava tal dimensão, pois, sustentado por discursos de ódio, misoginia, e diversas formas de preconceito, orienta as agências punitivas com maior intensidade para a necropolítica e para a supressão de direitos e garantias fundamentais.

Este livro reúne, portanto, importantíssimos argumentos para intensificar a luta contra a desumanidade e em defesa dos direitos humanos. Além disso, acompanha uma potente agenda de pesquisa sobre as consequências das políticas de segurança pública para expressivas camadas sociais vulneráveis, especialmente em países marginais e colonizados.

Características
ISBN 9786588781432
Número de páginas 116
Edição 1 (2021)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 90g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
Fábio dos Santos Gonçalves

Somos uma editora acadêmica especializada em livros de ciências sociais aplicadas e ciências humanas. Atuamos no mercado desde 2017. com atendimento personalizado para autores

https://www.editorameraki.com/

Editora Meraki: www.editorameraki.com

Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

0 comentários