Matinalmente
Poesia Reunida
Categorias
Literatura Nacional, Ficção, Poesia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 2667 vezes desde 22/07/2013
Versão
impressa
R$ 46,70
Valor total:
R$ 46,70
Valor total:
R$ 46,70
Sinopse

Segue-se o rio das aflições, agora com o imperativo de se ganhar a vida. O tempo fica corrido, a ordem prática estabelece novo confronto. A escrita talvez se empalideça... Não sei. Fica mais acidentada; mundana... A criatividade faz parelha com o competitivo, com a ignorância torpe e a rasa experiência. O poeta se contorce, bebe sozinho pelo cansaço, não mais por frustradas paixões. Senta no bar para reclamar a sua cerveja vingadora, o brinde pelo vencida revanche, a recíproca verdadeira da venda feita, de uma missão cumprida, mas ainda na penúria de péssimos salários, dos distantes reconhecimentos, da flutuação dos desempenhos, da vida instável e vazia. Apurar-se a escrita leva tempo e muito dinheiro, contrariando Vinícius que “capital de poeta é água fria” esta água não está disponível em qualquer torneira, e pior ainda, com a que se lava a cara não se enxuga em qualquer toalha. A escrita tem extensa periferia, muito apuro de alma, para limpar o sujeito arredio, as impurezas de umbigo que embaçam os sentidos, que levam o texto a ruas sem saída, a bailes de mascaras pedantes, grotescos... “Matinalmente” é este ir e vir... Um persistente trânsito indo e voltando buscando água. Água para beber, para o cozimento, para suprir a mantença deste poeta bêbado, ledo, que tem medo de dizer quem é, o que quer... Que confia pouco no que faz em segredo, já esculpi as suas odes com pequenos formões, não embala as suas musas mais em velhos jornais. Mas tudo lhe cobra o dobro, é mais custoso sob o peso de se dar certo, de se “arrumar a vida”. De descobrir um golpe de mestre ou um salvador da pátria... O que raramente acontece. Vai se fazendo o homem, o profissional, o sujeito, mas principalmente vai se definindo o poeta, a sua branca lisura... Nada que lhe confira uma assinatura potente! Está longe...

Características
Número de páginas 383
Edição 1 (2013)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
André Alvim Resende

André Alvim Resende nasceu em Brasília no dia 7 de Abril de 1971. Em Agosto de 1984 mudou-se de Brumado na Ba para Pouso Alegre MG. Lá estudou no colégio São José que anualmente promovia concursos literários, o que despertou o seu gosto pela escrita e ele começou a escrever os seus primeiros versos. Em 1989 mudou-se para Belo Horizonte, onde na PUC-MG formou-se em Psicologia em 1994. André é especialista na área de RH, mora atualmente em Uberlândia MG, e nunca deixou de se dedicar à poesia. Possui diversos livros publicados no clube de autores www.clubedeautores.com.br . As suas influências seguem pelo caminho seguro dos nossos grandes nomes da poesia como Drummond, Vinícius, Manuel Bandeira, Cruz e Souza, João Cabral de Melo Neto, como também o chileno Pablo Neruda. Ademais, entra toda a riqueza da MPB que cotidianamente e como expressão maior da nossa cultura, tem forte reflexo na sua escrita, como Gil, Caetano, Chico, Tom Jobim, e os grandes nome da atualidade, como Lenine, Zeca Baleiro, Otto e muitos mais.

Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 43,68
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 29,52
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 38,51
Ebook
R$ 22,60
Impresso
R$ 36,18
Ebook
R$ 12,92
Impresso
R$ 46,94
Ebook
R$ 20,45
Impresso
R$ 37,91
Ebook
R$ 13,99
Impresso
R$ 47,71
Ebook
R$ 13,99
Impresso
R$ 43,40
Impresso
R$ 34,90
Ebook
R$ 12,92
Comentários
0 comentários