(RE)CORTES NA FLORESTA E (RE)ORGANIZAÇÃO TERRITORIAL
Alternativas de Sobrevivência Pós-Ciclo Madeireiro no Marajó
Código do livro: 414437
Categorias
Geografia Humana, Costumos E Tradição, América Latina, Geografia E Historia, Didáticos, Ciências Humanas E Sociais
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 225 vezes desde 27/12/2021
Versão
impressa
R$ 42,94
Valor total:
R$ 42,94
Valor total:
R$ 42,94
Este livro pode estar à venda na:
Sinopse

Nos últimos anos o Estado, enquanto instituição pública, se tornou o principal agente regulador do processo de urbanização, através do provimento da infraestrutura, ainda que precária em algumas cidades, porém, necessária à garantia do desenvolvimento municipal. Nas cidades amazônicas, como em Breves, no Marajó, o processo de ordenamento territorial municipal assumiu as mais diversas formas de ocupações e usos, sendo as atividades extrativistas as ocupações mais visíveis e, muitas vezes, contraditórias. Breves se caracteriza por ser uma importante cidade no arquipélago marajoara que teve, durante muito tempo de existência, sua economia voltada, principalmente, para a exploração da madeira e de outros recursos naturais, como o açaí e o palmito. Todavia, nos últimos anos, esta atividade sofreu um declínio significativo, causado por dois motivos principais: 1) pela escassez da madeira sobreexplorada na região e; 2) pela intensificação da atuação dos órgãos de fiscalização na proibição da extração irregular de espécies nativas e de produtos naturais protegidos. Nesse município, devido a falta de oportunidade na indústria madeireira, novas atividades produtivas se destacaram, como a pesca, agricultura, o comércio e mais recentemente a extração ou o manejo do açaí. Juntamente com o funcionalismo público e as políticas assistencialistas do Governo Federal (como Bolsa Escola, Bolsa Família, etc), estas atividades tornaram-se a principal forma de renda para a população da cidade. Fato comum nas demais cidades do Marajó. A obra do Mestre Amiraldo do Socorro Soares da Cunha é mais uma importante colaboração para a História e a Geografia dessa realidade, que em conjunto com outros estudos, não pretendem esgotar a temática, mas sim, contribuir com o conhecimento acerca do que vem ocorrendo no Marajó dos Furos.

Características
ISBN 9786587842080
Número de páginas 177
Edição 1 (2021)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
Amiraldo do Socorro Soares da Cunha

A editora do Grupo Acadêmico Produção do Território e Meio Ambiente na Amazônia (GAPTA-UFPA), vinculada à Universidade Federal do Pará, tem como objetivo difundir a produção geográfica de alunos da graduação, da pós-graduação (alunos do curso de Mestrado em Geografia da UFPA e outras áreas afins), e dos docentes da instituição e de parceiros; assim como, possibilitar o intercâmbio com outros pesquisadores em universidades no Pará, no Brasil e no exterior, com intuito de contribuir com as análises sobre a dinâmica territorial do desenvolvimento, questões referentes ao meio ambiente amazônico e a gestão territorial urbana e rural na Região Amazônia, produzindo reflexões que possam contribuir com o avanço do conhecimento dentro das ciências humanas, especialmente da Geografia, e outras áreas do conhecimento.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 42,73
Ebook
R$ 23,57
Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

0 comentários