Vulnerabilidades e Saúde Mental: Experiências Acadêmicas de Graduação em Psicologia
Código do livro: 411311
Categorias
Psicologia, Ciências Humanas E Sociais
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 156 vezes desde 06/12/2021
Versão
impressa
R$ 57,10
Valor total:
R$ 57,10
Versão
ebook
R$ 34,33
Leia em Pensatica
Valor total:
R$ 57,10
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

A promulgação da Constituição Federal de 1988 marcou a base para a construção de um conjunto complexo e garantista de políticas públicas no Brasil. Espaços como o Sistema Único de Saúde e o Sistema Único de Assistência Social geraram oferta de serviços e se constituíram como campos de construção de saberes. A psicologia paulatinamente se insere nesses contextos, aplicando posicionamentos que pululavam após décadas de construções contra-hegemônicas construídas especialmente na psicologia social latino-americana nos períodos ditatoriais do século XX.

A inserção nas políticas públicas pôs a psicologia em contato com novas formas de fazer e novos públicos. De uma profissão centrada na atenção às burguesias, psicólogas(os) se viram em contato com a diversidade, alcançando populações economicamente vulnerabilizadas. Pensar a reverberação dessa inserção é uma tarefa constante, que deve ser realizada nos espaços formadores e no cenário de atuação.

Este livro foi organizado no intuito de integrar saberes acadêmicos construídos em parceria com estudantes de psicologia do Centro Universitário Jorge Amado (UNIJORGE). Elencar discussões sobre vulnerabilidades, seus impactos na saúde mental e o posicionamento ético-político da psicologia é um compromisso do organizador, como docente e psicólogo. Foram reunidos produtos de trabalhos de conclusão que demarcam a trajetória estudantil em correlacionar condicionantes sócio-históricos com a saúde mental, bem como refletir sobre o papel da ciência e profissão psicológica nos variados espaços.

O primeiro capítulo, "Notas sobre Pobreza, Multidimensionalidade e Subjetividade", aborda algumas noções de pobreza e apresenta formas de entendimento da psicologia sobre essa questão. Busca instrumentalizar profissionais ao desnaturalizar esse conceito e assumir posições críticas sobre a prática profissional.

O segundo capítulo, intitulado "Maternidade Encarcerada: uma Revisão de Literatura sobre a Experiência de Gerar Vidas Cumprindo Pena", apresenta discussões sobre a vida de mulheres em gestação, parto e puerpério inseridas no sistema carcerário brasileiro. São apresentadas as leis que amparam essa população, bem como o questionamento sobre sua real efetivação e como a psicologia pode contribuir com a garantia de direitos reprodutivos nesse contexto.

O capítulo "Situação de Rua e Resistência: uma Revisão de Literatura" demonstra um debate importante aos profissionais que atuam com a população em situação de rua no Brasil: o que seria entendido como resistência? Verifica-se que os profissionais compreendem a resistência a partir de uma visão positiva, de enfrentamento, e negativa, de negação de cuidado.

O quarto capítulo é intitulado "Revisão Integrativa da Literatura sobre Suicídio: Repercussões nas Famílias e Atuação dos Profissionais da Saúde" e tem como objetivo compreender a experiência de famílias de pessoas que cometeram suicídio. Busca-se dialogar os fatores socioculturais envolvidos, bem como as estratégias de atuação de profissionais de saúde.

No quinto capítulo, intitulado “O Desencadeamento da Ansiedade e Depressão no Âmbito Acadêmico: uma Revisão de Literatura”, busca-se discutir as relações entre a experiência universitária e o desencadeamento da ansiedade e depressão. Busca-se discutir esse aspecto e introduzir o papel da(o) psicóloga(o) junto aos estudantes.

O sexto capítulo, “Pobreza e Institucionalização de Crianças e Adolescentes: uma relação Econômica ou Moral?”, apresenta um ensaio que retoma a discussão sobre o conceito de pobreza e suas reverberações na atuação pública perante crianças e adolescentes no Brasil. Parte de reflexões sobre a experiência do autor no Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente.

O último capítulo segue a linha do anterior, dessa vez dando ênfase à saúde mental de jovens em situação de violência de Estado. Em “Violência e Saúde Mental na Infância e Adolescência: um Ensaio Reflexivo”, são apontados os avanços na política de garantia de direitos a crianças e adolescentes, bem como os desafios da atuação da psicologia em um cenário de violência estrutural que atinge especialmente crianças, adolescentes e jovens negros.

Este livro foi organizado para profissionais e estudantes de psicologia interessadas(os) nas temáticas vigentes. Objetiva também valorizar a produção acadêmica de graduandos, levando em consideração a relevância das experiências de elaboração e defesa de trabalhos de conclusão de curso. Ademais, esperamos aproximar as explicações da psicologia dos condicionantes sociais, históricos e políticos que intervêm na saúde mental.

Características
ISBN 9786599630545
Número de páginas 173
Edição 1 (2021)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Couche 150g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Pablo M. S. Jacinto

As publicações da editora IOLE têm o intuito de trazerem contribuições para o avanço da reflexão e da práxis em diferentes áreas do pensamento e para a consolidação de uma comunidade de autores comprometida com a pluralidade do pensamento e com uma crescente institucionalização dos debates.

Coleção Comunicação & Políticas Públicas: http://livros.ioles.com.br

Editora IOLE: http://editora.ioles.com.br

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

0 comentários