Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Organizando a empresa – Modelo Geral
Organização Prática de Empresas
Categorias
Didáticos, Engenharia E Tecnologia, Administração
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 26535 vezes desde 14/10/2013
Versão
impressa
R$ 47,64
Coloração
Acabamento
Valor total:
R$ 47,64
Versão
ebook
R$ 22,60
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 47,64
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Em nossa experiência, desenvolver empresas (FAMILIARES OU EMPREENDIMENTOS ENTRE AMIGOS) toca profundamente na “sociologia familiar e fraternal". Mas, enquanto empresas reduzidas às parentelas, e aos amigos, suas sobrevivências ficam restritas à capacidade de articulação das funções e tarefas entre pais, filhos, primos, tios, tias, avôs, avós e etc. Muitos deles sem remuneração, e sem benefícios garantidos, por conta de ajudar no desenvolvimento e criar as rotinas básicas.

Não precisamos comentar que acontece muito AMADORISMO, já que o empreendedorismo exige bons cursos de educação e treinamento, muitas palestras, algumas visitações a empresas, uma assessoria bem qualificada, saindo fora do ôba-ôba de muitas instituições oficiais de fomento...

Segundo estatísticas apenas 10% das pessoas possuem o DOM da administração empresarial, para sustentar o desenvolvimento de uma empresa (independente de escolaridade, graduação e títulos), e cerca de 40% de outras pessoas possuem um mínimo talento para receberem instruções suficientes e responsáveis, para se “tornarem” empreendedoras.

Aparentemente, as empresas que irão resistir às “intempéries” da administração e da concorrência serão aquelas criadas e desenvolvidas por tais pessoas na ordem de 30% a 50%. O que quer dizer que após alguns 2 ou 3 anos iniciais cerca de 50% a 70% das empresas criadas hoje vão fechar as suas portas – irão falir.

O Modelo Geral de Organização Empresarial tem por objetivo descrever para seus executivos, funcionários e parceiros os procedimentos essenciais para a gestão da rotina das atividades de cada setor da mesma.

Este MODELO é normativo, pois fixa a prática convencionada de como o trabalho empresarial, deve desenrolar-se ao longo dos períodos padronizados de gestão.

Pode tornar-se um Software para trabalho em rede e para seu gerenciamento remoto ou local.

O MODELO contém todas as instruções básicas de gestão que irão permitir avaliar o desempenho dos setores, seus resultados e o grau de repetição que se pode conferir para uma rotina estável e continuadamente melhorada.

Tendo uma rotina estável, tem–se um padrão de garantia de resultados e de melhoria dos mesmos, conferindo o exercício da garantia da Qualidade Gerencial.

Portanto o MODELO é o guia básico para nos perpetuar como uma Empresa ágil, estável e em constante desenvolvimento – com melhoria contínua.

Características
Número de páginas 132
Edição 1 (2013)
Formato A4 (210x297)
Acabamento Brochura
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Lewton Burity Verri

PÓS GRADUAÇÃO - UBM - Centro Universitário de Barra Mansa - RJ

Pós Graduação em Licenciamento e Gestão Ambiental

Barra Mansa / RJ – Brasil - 2011 – 2012 – Concluído em outubro/2012

GRADUAÇÃO - UFF - Universidade Federal Fluminense

Engenharia Industrial Metalúrgica - Volta Redonda / RJ – Brasil - 1972 – 1974 e Básico de Engenharia Mecânica na Escola Naval, de 02/02/1970 a 02/02/1972.

EMPRESAS EM QUE TRABALHEI: CSN, SERCO, ABRACOOP, FACULDADE ANGLO LATINO - SP, FACULDADE SUL FLUMINENSE.

CARGOS EXERCIDOS: De engenheiro estagiário a engenheiro sênior, na industrialização, com atuação na alta administração: foi assessor técnico da Presidência, foi Vice Presidente e Diretor Técnico de empresa de engenharia, foi Presidente de ONG, Professor do Ensino Superior.

Possui 48 mil horas em engenharia industrial e metalúrgica, administração da produção e do controle da qualidade, assistência técnica aos clientes, especificação de processos siderúrgicos, auditorias da qualidade, projetos e desenvolvimento de novos produtos, projetos de experimentos laboratoriais e industriais, controle estatístico e planejamento da produção, exportação de produtos, normalização e padronização de produtos e processos, desenvolvimento de sistemas de informações, desenvolvimento de sistemas de controle da qualidade, pesquisas, estudos científicos e projetos de experimentos, implantação de ISO 9000, ISO - 14000, implantação de TQC - Total Quality Control (especialização no Japão – 1991 – 180 horas), implantação de CCQ - Círculos de Controle da Qualidade e assessoramento técnico da presidência da CSN e do Conselho de Administração.

Engenheiros Blog: www.engenheiros.blog.br

Comentários
0 comentários