Projeto de Experimentos Científicos
Na indústria
Categorias
Ciências Exatas, Engenharia E Tecnologia, Administração
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 26898 vezes desde 07/05/2013
Versão
ebook
R$ 22,60
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 22,60
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

O Brasil é um país com pouca tradição científica. No início dos anos 1990 possuía cerca de 50.000 cientistas ao passo que EUA e Japão ostentavam mais de 350.000 cientistas cada e demonstravam altos índices de prosperidade e desempenho econômico.

No Ranking das Nações Unidas, em termos de competitividade, o Brasil, em 1994 apresentava-se em 14º lugar, dos países em desenvolvimento, somente a frente do Paquistão.

Essa realidade, aparentemente rude, mostra os segmentos mais deficientes de cada nação - O BRASIL SÓ FUNCIONAVA MELHOR QUE O PAQUISTÃO! E quase nada mudou até hoje...

SOMOS FRACOS EM:

1. PODERIO ECONÔMICO INTERNO;

2. GRAU DE INTERNACIONALIZAÇÃO;

3. EFICIÊNCIA DO GOVERNO;

4. FINANÇAS;

5. INFRA-ESTRUTURA;

6. GERENCIAMENTO;

7. CIÊNCIA E TECNOLOGIA;

8. CAPACITAÇÃO DA FORÇA DE TRABALHO;

Os graus de perfeição de nossas obras, produtos e trabalho são precários frente ao Japão e à média mundial (EUA + EUROPA) - Ver tabela, produzida pelo IMAM CONSULTORIA LTDA, em 1996.

Não se investe em praticamente pesquisa e desenvolvimento, não se treina seus empregados e quase não se apresentam melhorias/ano (KAIZEN) por parte deles, solucionando problemas em sua rotina de trabalho.

Ainda não conseguimos resolver os mais simples problemas. Temos conhecimento de poucas técnicas e métodos aplicados que nos ajudassem a diminuir a diferença mostrada em ambas as tabelas.

Em 1990, considerado o ano de entrada do Total Quality Control (TQC) no país, nossos números eram desesperadores, mesmo a evolução mostrada em 6 anos deixamos muito a desejar.

Todos os indicadores mostrados na tabela dos indicadores da Qualidade, Produtividade e da Economia, precisam de análise e solução de problemas para racionalizar e otimizar seus valores. Agora que estamos aprendendo a técnica mais adequada para a solução de problemas. No Japão, há pelo menos 30 anos, os trabalhadores e técnicos resolvem problemas todos os dias. Investigam fenômenos e fazem experimentos para aperfeiçoamento dos seus processos e dos fatores de manufatura inerentes.

O Prof. Ishikawa, notável mentor japonês, falecido em 1989, vivenciou a “Batalha Japonesa contra Problemas”. A luz de conceitos parcialmente emitidos, em consenso pela JUSE - UNION OF JAPANESES SCIENTISTS AND ENGINEERS, o Japão fez evoluir a qualidade de vida do seu povo e de suas obras e produtos, resolvendo problemas com metodologia disciplinada e forte raciocínio estatístico, com as 7 ferramentas estatísticas de controle de qualidade (ver anexo).

Muitas patentes foram geradas e problemas complexos resolvidos. O que assombra é a simplicidade de uso dessas ferramentas e de outras técnicas capazes de solucionar cerca de 90% a 95% dos problemas interferentes na performance desses indicadores mostrados a seguir, que pode ter domínio total do pessoal de execução e de rotina e dos seus técnicos / engenheiros de linha e staff.

Com nossa experiência de 22 anos em Controle da Qualidade de usina siderúrgica de grande porte, o autor teve oportunidade de vivenciar todo o “Metabolismo” de concepção, produção, venda e assistência técnica de produtos siderúrgicos e nesse período não encontrou metodologia estruturada, para projeto de experimento, mesmo após a entrada de TQC na empresa (em 1990). O passado nos deserdou, não deixando um método que fosse simples para aplicação e o entendimento das pessoas.

O Brasil precisa de método simples que possa ser compreendido pelo maior número possível de pessoas e que possa ser facilmente aplicado no dia-a-dia das melhorias, nos trabalhos de rotina.

Não pretendemos deserdar as gerações futuras e preocupados com a necessidade do Brasil, em crescer e torna-se próspero, o autor procurou estabelecer uma METODOLOGIA GERAL DE PROJETO DE EXPERIMENTOS, relatando toda sua experiência em usina siderúrgica. A metodologia proposta tem, portanto, o objetivo de apontar tópicos, itens ou técnicas que deverão ser usadas, ou levadas em consideração em qualquer ramo de atividade industrial já com exemplo em siderurgia.

Tentando chamar atenção a esse tema de relevante importância para a sobrevivência da nação e criar um círculo de estudos sobre o assunto, de acordo a fixar uma tradição, oferecemos ao Brasil esta modesta contribuição, levando um pouco de ciência ao pessoal que trabalha na rotina - “Cientistas em toda a fábrica”.

Características
Número de páginas 105
Edição 1 (2013)
Formato A4 (210x297)
Acabamento Brochura
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Lewton Burity Verri

PÓS GRADUAÇÃO - UBM - Centro Universitário de Barra Mansa - RJ

Pós Graduação em Licenciamento e Gestão Ambiental

Barra Mansa / RJ – Brasil - 2011 – 2012 – Concluído em outubro/2012

GRADUAÇÃO - UFF - Universidade Federal Fluminense

Engenharia Industrial Metalúrgica - Volta Redonda / RJ – Brasil - 1972 – 1974 e Básico de Engenharia Mecânica na Escola Naval, de 02/02/1970 a 02/02/1972.

EMPRESAS EM QUE TRABALHEI: CSN, SERCO, ABRACOOP, FACULDADE ANGLO LATINO - SP, FACULDADE SUL FLUMINENSE.

CARGOS EXERCIDOS: De engenheiro estagiário a engenheiro sênior, na industrialização, com atuação na alta administração: foi assessor técnico da Presidência, foi Vice Presidente e Diretor Técnico de empresa de engenharia, foi Presidente de ONG, Professor do Ensino Superior.

Possui 48 mil horas em engenharia industrial e metalúrgica, administração da produção e do controle da qualidade, assistência técnica aos clientes, especificação de processos siderúrgicos, auditorias da qualidade, projetos e desenvolvimento de novos produtos, projetos de experimentos laboratoriais e industriais, controle estatístico e planejamento da produção, exportação de produtos, normalização e padronização de produtos e processos, desenvolvimento de sistemas de informações, desenvolvimento de sistemas de controle da qualidade, pesquisas, estudos científicos e projetos de experimentos, implantação de ISO 9000, ISO - 14000, implantação de TQC - Total Quality Control (especialização no Japão – 1991 – 180 horas), implantação de CCQ - Círculos de Controle da Qualidade e assessoramento técnico da presidência da CSN e do Conselho de Administração.

Engenheiros Blog: www.engenheiros.blog.br

Comentários
2 comentários
Fabio Ernani Scherer
Sexta | 20.09.2013 às 17h09
Olá, parabéns pelo seu livro! Se quiser, assista este video e divirta-se: http://www.youtube.com/watch?v=G4VS5MoshsM
ulisses sebbrian
Sábado | 18.05.2013 às 19h05
Olá, tudo bem! Parabéns pelo livro e sucesso. Divulguei no meu Twitter de meu amigo @alenoSilvano para todos saber de sua obra. Também marquei com 5 estrelas e divulguei no Face book . É de suma importância para esse país tão vasto e diverso. Mais uma vez sucesso. Sou escritor e meus livros estão nesse site. 3 Click no livro pra ler http://migre.me/dVxbN Meu blog. http://truquedevida.blogspot.com.br/ Felicidades e sucesso