Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
ESCALPO
Poesia Reunida
Categorias
Poesia, Não Ficção
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 3011 vezes desde 21/03/2014
Versão
impressa
R$ 31,13
Valor total:
R$ 31,13
Valor total:
R$ 31,13
Sinopse

“Escalpo” persiste na sina do “IGNOMÍNIAS”: o retinir do frio metal. Mas agora com uma sutil diferença. De lá onde o eco perde a natureza, confunde-se talvez com o trânsito, um choro de criança ou um canto de pássaro. Em longas e vaporosas camisolas, casacos de plumas ou mesmo nuas, surgem como que encantadas, não como doçura; como leite morno; o mel medicinal, luas transtornadas se desfolhando, no engano da palavra; o príncipe do sapo, escalpeladas. Queixosas de um homem que é um halo: ninguém pode responder! Também não me preocupei em dar ordem a tudo isto. “Escapo” é a reunião dos trabalhos de dezembro de 2013 a março do ano seguinte. Poemas inspirados em imagens, boa parte deles postados no Facebook, o único vão por onde ainda resvala esta branca nodoa; sinal de socorro talvez, ainda incompreendido, consumido a revelia, quase sem nenhum valor.

Poeta e musa seriam seres impalpáveis? O amor, a tragédia shakespeariana em que ambos os protagonistas morrem envenenados? Ando surpreso como a urgência anda poluindo tudo, assoreando rios; sorrisos, desmatando indiscriminadamente, num triste materialismo. E antes que o poeta possa entender o estratagema feminino, este fingir-se de morta, adormecida; este luxo; este custo; esta agonia para escapar... De quem? Da família, da sociedade; estas igrejas falidas? A cruz feminina, crer simplesmente no valor do seu peso em ouro, o que uma aparência incitaria; excitaria, numa morte súbita, num tudo ou nada se atirando ao pescoço?... O exausto vate se envenena, perde as estribeiras, manda a merda, acuado também... E por quem? A sua causa perdida, o macho destituído, os reinos comprometidos pelo totalitarismo do capital, os ricos mais ricos?... Existem mais coisas entre a terra e o inferno que a nossa fundamental hipocrisia... O céu nós já perdemos faz tempo!

Características
Número de páginas 136
Edição 2 (2014)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
André Alvim Resende

André Alvim Resende nasceu em Brasília no dia 7 de Abril de 1971. Em Agosto de 1984 mudou-se de Brumado na Ba para Pouso Alegre MG. Lá estudou no colégio São José que anualmente promovia concursos literários, o que despertou o seu gosto pela escrita e ele começou a escrever os seus primeiros versos. Em 1989 mudou-se para Belo Horizonte, onde na PUC-MG formou-se em Psicologia em 1994. André é especialista na área de RH, mora atualmente em Uberlândia MG, e nunca deixou de se dedicar à poesia. Possui diversos livros publicados no clube de autores www.clubedeautores.com.br . As suas influências seguem pelo caminho seguro dos nossos grandes nomes da poesia como Drummond, Vinícius, Manuel Bandeira, Cruz e Souza, João Cabral de Melo Neto, como também o chileno Pablo Neruda. Ademais, entra toda a riqueza da MPB que cotidianamente e como expressão maior da nossa cultura, tem forte reflexo na sua escrita, como Gil, Caetano, Chico, Tom Jobim, e os grandes nome da atualidade, como Lenine, Zeca Baleiro, Otto e muitos mais.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 30,61
Ebook
R$ 22,60
Impresso
R$ 30,06
Ebook
R$ 12,38
Impresso
R$ 33,05
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 33,03
Ebook
R$ 13,99
Impresso
R$ 31,64
Ebook
R$ 13,99
Impresso
R$ 29,44
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 45,13
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 28,63
Impresso
R$ 36,80
Ebook
R$ 13,99
Impresso
R$ 27,79
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 35,87
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 43,01
Ebook
R$ 22,60
Comentários
0 comentários